sábado, 6 de março de 2010

Encolhendo.


Examinei o abstrato. Raciocinei as batidas de dentro. Matematizei o equilíbrio.
Finquei meus pés no chão. Vi a lua e fechei os olhos, sem devaneios dessa vez.
Andei pelo caminho mais feio. Evitei músicas, poesias, flores, azuis.
Quis achar tudo uma bobagem e treinei o ceticismo.
Me entupi de Freud, Descartes, e a lógica da metafísica.
Achei respostas para tudo.

E a falta de lógica era eu querendo fugir de mim.

1 comentários:

fernanda spinosa disse...

eu tentei fugir de mim, mas aonde eu ia, eu tava!!!! hahaha era de uma musica isso eu acho... da pra parar pra pensar.

aaaaah ta td tao confuso por aqui, melhor nao expor uma opinião sobre hahahahha

saudades!!!!