terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Hoje eu decidi não me arrepender.


Você casou com o cara errado. Dez anos insistindo numa relação que simplesmente não se encaixa, mesmo tendo se desdobrado tanto. Desse relacionamento tortuoso, dois lindos filhos e uma reinvidicação na justiça por pensões atrasadas e incompletas.

Lembra-se da festa lá em meados nos anos 90 quando ele te chamou pra dançar e você se encantou com a suavidade das mãos na sua cintura? Ele sequer a conhecia, mas entre uma música e outra sussurrou no seu ouvido que não iria te deixar escapar. Ousadia que a fez tremer as pernas e sentir o coração gritar.  
Na semana seguinte planejavam casa com cerquinha branca, decidiram juntar as escovas de dente e a estrada. Arrebatador, intenso e inconseqüente. Você nunca se sentiu tão viva.

Hoje eu decidi não me arrepender. O que hoje posso chamar de meu, é fruto de pequenas intervenções de diferentes pessoas e momentos. Amigos que hoje parecem tão distantes foram testemunha daqueles tipos de felicidades momentâneas que tanto fazem parte da vida. Amores com quem tantas vezes me fiz em pedaços pra sentir a sensação doce de juntá-los e que tanto fizeram desse meu coração um atleta.

A vocês, o meu álbum de fotos, a minha lembrança, meus momentos de nostalgia e principalmente, o meu não arrepender-se.

5 comentários:

Leticia Moura disse...

Rah seu blog é deeemaais! Eu adoro ele ! E esse texto é fantástico, muito bom mesmo.

Jacqueline Litwak disse...

sempre boa com as palavras, eu sempre a babar e a sentir saudade de você, cherintu!

Roberto Borati disse...

que belo escrito com cheiro de fotografia antiga.

um beijo e bom te ler novamente.

Roberto Borati disse...

é tão bom ter sua aparição.

Rafael André disse...

Você arrasa!